Complexo, estranho e confuso

O ser humano é complexo demais, estranho em demasia, confuso por natureza, sentimentalmente sem nexo e fisicamente é sexo.
Mentira ? Não, não é!
Refiro-me a geral, a minoria pode abster-se de comentários, porque é um debate sem fim.
“Somos” complexos sim, a nível global, em todas as formas, posições, sentidos e orientações. Estranhos? 99,9% estranhíssimos, existe coisa pior que um ser humano normal? Não, a nossa natureza é mesmo essa, estranhos da ponta do cabelo à unha do pé.
Ah e confusos ? Já pararam para pensar, apenas cinco segundos do vosso dia como nos somos estranhos? Todos diferentes, mas todos confusos. Por vezes a vida é confusa e arroz. Estranho como há frases confusas, que nos deixam estranhamente confusos. Engraçado como por vezes nos rimos de coisas sem sentido algum porque a vida por vezes é confusa e arroz.
Sentimentalmente? É tudo o que leram anteriormente mais umas coisinhas que cada um sente de forma individual.
Mas, hmm…fisicamente? Uma boa noite sem nexo!

Anúncios

Liguei para saber de ti

Eu liguei para saber de ti, continuas igual. Igual, tal e qual como eu descobri que eras quando acabamos. Não mais a pessoa que eu conheci e gostei, me perdi e apaixonei. Não mais a pessoa doce a qual me agarrei, dediquei e abracei mas que me usou, não é desvalorizar o quão bem me fizeste sentir, mas é valorizar o quanto tudo isso me fez crescer. Porque eu cai, chorei, arrependi-me de mil e uma coisas das quais não me orgulho mas não me arrependo, ao mesmo tempo culpei-me por outras tantas às quais não tive culpa, mas só queria te ter de volta, a cabeça por vezes fica fraca e sem noção, porque o coração bate um milhão, quando perde, quando se sente só, quando mais nada faz sentido e se sente perdido.
Tu eras a razão, de muitos dias serem diferentes, foste o motivo de um sorriso sem fim dia apos dia, é ridículo explicar para alguém como é que um ser consegue fazer sentir um turbilhão de sentimentos que me fizeste sentir, mesmo que de manhã fosses sol e a noite trovoada, mesmo que me desses tudo e a seguir me deixasses sem nada, mesmo que me arrancasses sorrisos e logo depois escorresse a lágrima. Eras tu, não havia mais ninguém.
Nao voltaria atrás se soubesse deste desfecho, mas não me arrependo. Uma nova oportunidade, eu não pretendo, nao quero, não espero e já não desespero, porque o coração gelou, a mente ganhou e a razão acabou, perdemos!
Deixo o tempo passar e que um dia lembres sem chorar , que em tempos “o coração daquela otaria escolheu te amar”

Eu sei

Tu olhas para mim de um jeito diferente, a tua voz acalma quando falas comigo e o teu corpo muda de posição constantemente, o teu sorriso rasga de forma tão fácil, foste feito para mim e embora eu nao queira aceitar, eu sei.
Es um ser fascinante, extraordinário e raro de se encontrar e embora eu negue eu quero-te, eu sei.
Vejo em ti, tudo o que qualquer mulher sonha num homem e embora o coração ja saiba? A cabeça continua a negar, a voz acompanha e o olhar teme em desviar do teu, mas es tu…eu sei.
O nosso tempo nao acabou mas sei que tens medo, nao vás embora, espera por mim mais uma vez…eu consigo fazer te feliz, eu sei .
Nao es o homem da minha vida, mas talvez sejas o amor da minha vida. Mudas o meu dia com a tua presença mas não disfarces se pergunto se faço ou não diferença, porque eu sei, que querendo ou não mudei a tua vida, eu sei.
Deixo te aqui um segredo e é a maior felicidade da tua vida, eu sei…que tu sejas pai dos meus filhos.
Es tu, eu sei..

85

Parabéns, hoje é o teu dia meu amor, mais um ano!
Minha estrelinha brilhante, o tempo passou, mas a dor nao diminuiu, a saudade ficou, é ela continua aqui bem do meu lado esquerdo, mas por vezes ela toma conta de mim sabes? Até da um certo medo, as lagrimas correm, as memórias vem ate mim como se fosse um filme que eu nao quero parar e dá um aperto tão grande não poder voltar atrás, eu so queria o teu abraço, o teu sorriso, é so isso que eu preciso. Será que podes? Só desta vez, só uma vez, nem que seja por um segundo, so hoje avó…
Eu sinto tanta falta do teu sorriso, dos teus olhos azuis, saudades da tua voz, do aconchego no sofá a teu lado, saudades das vezes que me penteaste para ir para a escola, de todos os dias que de um jeito ou outro cuidas te de mim, tenho tantas saudades de ti.
Os dias correm e no meio de cada correria, eu lembro me de ti dia apos dia, do quanto eu gostava de te ter aqui, que nos visses crescer, mas eu sei que olhas por nós ai em cima e acima de tudo que te orgulhas nas pessoas que fomos e somos, mas há dias que parece que isso nao chega, não é o suficiente, o coração chora, sente, implora por uma volta sem hora de ida, mas mesmo sabendo que essa viagem nao acontece, acredita que o meu amor por ti permanece, ele nao enfraquece passe o tempo que passar, és a mulher, mãe, avó e amiga por quem eu daria anos, para voltares só mais uma vez.
Parabéns, hoje é o teu dia meu amor, mais um ano!

“E se a encontrares…?”

“E se a encontrares por acaso em qualquer esquina, em qualquer beco sem saída ?”

Não desvies o caminho, encara como se a estrada estivesse limpa, um local seguro mesmo que sombra dela quase te faça cair, não deixes que o olhar dela ofusque o teu caminho que roube a tua atenção, és tu que estás ali e por momentos esquece o coração, não por ela, mas por ti, vai em frente, ela não está ali mesmo estando e tu precisas de passar, de seguir o teu caminho em frente, não recues mesmo que a esquina seja a última ou o beco nao tenha saída, se os teus passos te levaram ate ali, não voltes para onde decidiste sair, manda o medo e o receio para trás das costas e vai, segue em frente. A força que tens é suficiente, mesmo que a desconheças.
O respirar dela não tem mais que te incomodar, o cheiro dela não ficará mais no ar ( pelo menos com a mesma intensidade) , o brilho daquele olhar não tem porque te paralisar, és mais forte que tudo isso, mesmo que o coração não controle és tu que mandas em ti!
Se a encontrares por acaso em qualquer esquina, em qualquer beco sem saída? Não desvies o caminho, encara como se a estrada estivesse limpa.

Consciência VS Coração

A consciência e o coração nem sempre dão as mãos!
Eu não refiz a minha vida mas também não esperei que me procurasses mais, depois de noites infinitas de choro, não ansiei nem desesperei mais aquele “olá”, muito menos uma chamada da tua parte, o meu coração já não bate quando o telemóvel toca, toda essa ansiedade desapareceu, é ela desapareceu mesmo, não num piscar de olhos mas numa batalha constante contra mim mesma. E quando penso ou me lembro de ti nas coisas mais banais do dia a dia não sinto mais o estremecer no meu corpo e todo aquele frio na barriga que tomava conta de mim foi embora. Não, eu não vejo mais as tuas fotografias embora guarde todas elas como se fossem um tesouro, tambem não procuro saber de ti, nem como nem onde estás, porque estejas como estiveres foi uma escolha e acima de tudo uma decisão tua à qual tive que me adaptar, é como se tirassem o chão e eu tivesse que aprender a voar.
Já não penso em ligar-te todas as noites, embora o teu número continue gravado e o timbre da tua voz é como se em mim tivesse tatuado, mas eu não penso mais e até me falta a coragem de te contactar, não que a voz fosse fraquejar mas as palavras são tantas ou tão poucas, que mesmo assim iam faltar. Talvez o teu (so)rriso, fizesse quebrar toda a minha consciência.
A consciência é essa. E o coração? Ah esse diz o mesmo, mas tremido, frágil, fraco, inocente e por vezes pouco coerente, porque.. ele sente, no meio de toda a consciência…ele sente.
A consciência e o coração nem sempre dão as mãos!

Amor

Amor? Já soube o que era “isso” , eu já vivi um, já senti e eu até lutei mas sim eu perdi.
Não, não foi um amor de verão, nem algo passageiro, também não foi o primeiro que achamos sempre que é eterno. Foi esse amor que nos faz entregar e amar por inteiro, que faz esquecer o mundo lá fora, o dia o local ou a hora, aquele que fica nos bons momentos e nos maus permanece sem ir embora um segundo, aquele que faz ver de outra forma todo o mundo. Não, não é um amor perfeito, mas é aquele que não trocas por outro de qualquer jeito, porque é esse que te dá vida, que te faz sorrir, que te completa, que te preenche, que te sossega, que te enche o corpo e a alma como nunca sentiste antes. É esse..
É “isso”!
Mas cansei, cansei de viver esse amor que me deixou em alguma paragem, que me prometeu ir longe mas deixou-me a meio da viagem e eu fiquei, perdida sem rumo algum, mas hoje eu já superei.
Não quero mais “isso”.
Já desisti e sim já esqueci, eu segui!